Buscar
  • PIBBC

A ORAÇÃO DO SOFRIMENTO

Não só nos dias atuais, mas em toda a história do homem na terra, houveram tempos de sofrimento. O primeiro sofrimento se deu quando, por conta do pecado, se rebelou contra o Senhor, afastando-se de toda a bondade e justiça que nEle existem.

Não podemos nos deixar enganar, o maior sofrimento do homem continua a ser a rebelião contra Deus. Entretanto, mesmo aqueles que foram escolhidos pelo Senhor e receberam uma nova vida, não estão livres do sofrimento. Seja ele qual for. Podemos lembrar as palavras de Jesus dizendo aos seus discípulos que ainda sofreriam neste mundo, principalmente por conta do nome dEle.


Já aos que estão longe do Senhor, há o sofrimento sem esperança. O que me remete ao sentimento de compaixão que Cristo teve pelos perdidos. Há salvação e esperança para todos no Cordeiro de Deus.


Os tempos não mudaram. O papel da igreja não mudou. O chamado do cristão continua o mesmo. Ainda somos chamados a sofrer em nome de Jesus Cristo, glorificando o seu nome. Todo o nosso sofrimento é uma oportunidade para que, através de Jesus, a sua glória seja revelada aos perdidos.


Mas, mesmo diante destas verdades, não deixamos de sofrer. Ainda sim sofremos coisas que não compreendemos. Apesar de ter começado a falar sobre sofrimento, gostaria de refletir sobre a nossa esperança. O texto está no livro de Isaías, capítulo 33, verso 2.


"Senhor, tem misericórdia de nós; em ti temos esperado; sê tu o nosso braço manhã após manhã e a nossa salvação no tempo da angústia."


Nos momentos de sofrimento que tive a pior sensação era a impotência. A minha natureza pecaminosa me leva a pensar "o que fazer daqui para frente". Me faltava

fé de que Deus sempre está no controle. Não conseguia entender. Minha única oração nestes momentos era e é, "Senhor, tem misericórdia de mim, não só do meu sofrimento, mas da minha falta de fé, da minha pequenez frente a tudo". Deus, em sua infinita misericórdia, é capaz de nos consolar, de nos levar ao entendimento e arrependimento de nossos pecados.


Ao clamarmos pela misericórdia de Deus, somos convidados a esperar nEle. E a espera tem duas interpretações, onde uma é consequência da outra. A primeira que destaco é a esperança: ter a confiança de que Deus está conosco. A segunda é esperar, aguardar, e esta só é possível quando nossa esperança está em Deus.


Quando esperamos no Senhor, devemos saber que a nossa força está e vem dEle. A fraqueza é a única coisa que produzimos, quando estamos sós, tudo é impossível.

Mas, a respeito da salvação, quando indagado pelos discípulos, Cristo declara que nada é impossível para Deus. Portanto, o profeta declara e clama "Sê tu, Senhor, a nossa força manhã após manhã".


Diante disso, lembremo-nos que a nossa salvação vem de Deus. Em Hebreus 4.15 lemos que Cristo é capaz de se compadecer de nós, pois Ele mesmo em tudo foi tentado,

mas sem pecado algum. O autor da nossa salvação não é um deus distante, um deus que não conhece nossas dificuldades. Jesus Cristo nos salvou conhecendo de perto nossas dores, e sem pecado triunfou sobre elas.


Desta forma meu irmão, convido você a fazer a mesma oração que nos é revelada no livro do profeta Isaias, clamando ao único que pode nos socorrer.



Texto por Marcel Henrique Simas

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo