Buscar
  • PIBBC

Desfrutando do peso do discipulado

Gostaria de iniciar nossa reflexão com um questionamento: “O que Jesus deseja de mim?”; “O que Ele deseja de você?”.


Muitos ruídos têm-se colocado entre nós e a verdadeira mensagem de Jesus. Sejam falsas esperanças ou leis pesadas, há diversos meios pelos quais a Palavra do Senhor tem sido deturpada. Entre nós e a mensagem verdadeira não pode haver tal divergência, mas ainda mais sério, devemos avaliar se não temos sido nós mesmos os causadores do distanciamento da mensagem e dos receptores dela. De que formas temos interferido na cristalina mensagem de Cristo?


Ao falar de Jesus, você abre as Escrituras? Seja de forma literal ou o que guarda dela em seu coração, ou você costuma expressar suas próprias opiniões e convicções? Você tem demonstrado um evangelho prático ou apenas uma pregação cheia de dogmas?


Não é com sobrecargas que seremos refletores da luz de Cristo, pelo contrário, é com base em nosso fracasso que só existe esperança nessa luz. Andar com Jesus é um convite para um jugo suave, o discipulado com Ele nos liberta de toda opressão.


Por outro lado, é somente em Cristo e permanecendo nEle, que recebemos tal libertação. Receber o jugo de Jesus é receber um ensino suave e a força necessária para a carga. Não pense que isso desvaloriza ou simplifica ou ainda diminui a seriedade de andar com Cristo, pelo contrário, o julgamento de Cristo é duro, muito duro para aqueles que não o aceitam.


Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.


1 Coríntios 1:18


Para nós, seus escolhidos, o peso da loucura não vem porque não estamos perecendo, antes, pela fé, somos capacitados a cumprir e guardar Seus mandamentos:


Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.

Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.


1 João 5:2-4


Nada nos é exigido por Cristo, sem que Ele mesmo tenha nos concedido a força e a capacidade para cumprir. E Ele nos guarda no mundo. O cristianismo verdadeiro é para nós, professores, empresários, médicos, designers, fotógrafos, dentistas, comerciantes. O amor de Jesus nos dá a graça de sermos discípulos, mesmo vivendo nossos dias em uma sociedade depravada. Não nos convida para um afastamento físico da comunidade, mas nos chama para transformá-la por meio de uma fé viva, um amor prático e um andar santo.


Se serei chamado para a África, para pregar entre compatriotas indígenas, em meio ao serrado gaúcho, ou se em minhas reuniões de direção de arte, em meio a definição de tipografias e paleta de cores, em meu consultório, enquanto conserto um dente quebrado, isso somente Cristo irá nos revelar. Somente Ele pode nos direcionar para o perfeito e misericordioso caminhar do discipulado. Se lá ou cá, a cada um Ele há de revelar, mas esteja certo, a alegria está em caminhar com Jesus, aprender dEle, viver por Ele e pregar sobre Ele.


Que essa alegria seja o combustível para os seus dias. Deleite-se na alegria do discipulado.



Referência:

BONHOEFFER, Dietrich. Discipulado. São Paulo: Mundo Cristão, 2016. 254 p.





Por Gabriela Simas

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo