Buscar
  • PIBBC

QUANDO EU APRENDI A AMAR O CAMINHO

Vamos começar fazendo a leitura do texto de 2 Timóteo 3 e 4.1-8:


Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,

Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,

Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,

Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências;

Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.

E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.

Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles.

Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência,

Perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio, e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou;

E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.

Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.

Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,

E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;

Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.


2 Timóteo 3:1-17



Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;

E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo.

Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.


2 Timóteo 4:1-8


Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

Provérbios 22:6



Tem uma música da banda Resgate, que eu gosto demais, ela se chama “Histórias”, se você puder, ouça ela antes de prosseguir com a leitura. Essa letra sempre fala muito ao meu coração, ela é bem diferente, mas fique atento ao que eles cantam.


Queria destacar um trecho dela, em especial:


“Mas a gente sempre tem certeza

E a razão come na nossa mesa

Ninguém quer olhar pro céu e ver

Que existe algo a mais


Mas a gente acha que tem o mundo

O nariz é nosso latifúndio

Ninguém quer olhar pro céu e ver

Que existe algo além


Mas a gente é dono da verdade

Sempre pensa que já tem idade

Ninguém quer olhar pra dentro e ver

O que ainda não tem”


Acho que essa descrição é, ao meu ver, perfeita para descrever os sentimentos da juventude. Olhar para os nossos pais é achar que nossas verdades são melhores, que o mundo inteiro está ao nosso alcance e que esse pequeno nariz é o latifúndio onde plantaremos nossas próprias escolhas. Só esquecemos que toda plantação carrega consigo também uma colheita.


Indo totalmente de acordo com a descrição de Paulo a Timóteo em 2 Timóteo 3.1-9, quando descreve como serão os homens dos últimos dias.


Não ache que ele está a descrever descrentes. Esse coração egoísta, avarento, presunçoso, arrogantes, blasfemo, desobediente, ingrato, ímpio, sem amor pela família, irreconciliável, caluniador, sem domínio próprio, cruel, inimigo do bem, traidor, soberbo e mais amante dos prazeres do que amigo de Deus, é o coração de pessoas que tem aparência piedosa – eles parecem estar no caminho ensinado, mas seu coração está há muito desviado dele.


Mas se foi ensinado o caminho, por que não permanecem nele?


Eu acho maravilhoso como a Palavra do Senhor não deixa espaços ou lacunas, ela completa-se em si mesma. Logo na continuação do texto sobre corações de aparência piedosa, mas distante do Senhor, Paulo fala a Timóteo sobre o seu caminhar com Cristo.


Ele começa dizendo: “mas você tem seguido de perto...”, ou seja, você tem caminhado comigo, tem andado nesse caminho ao meu lado. Tem coisas que a gente só percebe de defeito quando anda lado a lado.


Defeitos pequenos no namoro, noivado, parecem que tomam proporções maiores no dia a dia de casados. É o andar junto, a gente vê tudo mais de perto.


E o apóstolo Paulo lista alguns fatores do seu caminhar que Timóteo acompanha de perto: “seu ensino, sua conduta, seu propósito, sua fé, sua paciência, seu amor, sua perseverança, suas perseguições e seus sofrimentos...” logo depois, no verso 14, ele diz: “permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu...”


Paulo está mostrando pra Timóteo que tudo o que lhe foi ensinado, foi praticado. Paulo não ensinou coisas que não viveu, não ensinou sobre paciência sendo descontroladamente irado, não ensinou sobre fé confiando em sua capacidade ou riquezas, não ensinou sobre perseverança com murmurações. Paulo foi o ensino para Timóteo e por isso ele diz: Timóteo, permanece nisso que te ensinei porque você sabe de quem aprendeu, você sabe que eu mesmo vivo o que ensinei.


Paulo instrui a Timóteo que siga nas coisas que ele tinha convicção. Convicção significa: “crença ou opinião firme a respeito de algo, com base em provas ou razões íntimas”


Paulo era a prova dessa convicção. O caminhar e o exemplo dele para Timóteo. Lá em 1 Coríntios 11.1 ele diz para a igreja de Corinto: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”.


Você tem sido o exemplo prático para os seus filhos, para a sua casa? Ensinar a criança no caminho não é colocá-la no início de uma estrada e dizer, olha ali tem um penhasco, lá do outro lado tem um monte de pedras caídas. Não! Ensinar a criança “no caminho” enquanto anda no caminho, enquanto desvia das tentações, enquanto é paciente, enquanto age em fé, enquanto abençoa o corpo, enquanto você caminha, seu filho caminha contigo. E então, quando ele tiver que andar em seu próprio caminho, Ele escolherá o qual tiver convicção, e que ele tenha amor e convicção pelo único e verdadeiro caminho, Cristo.


Voltando para o texto de 2 Timóteo, no verso 15 e 16 Paulo fala sobre a importância das Escrituras. Desde criança a Escritura foi usada para instruir o caminho de Timóteo. Muitas mães buscam em livros, cursos e tantas fontes a forma de educar seus filhos, não digo que não ajam bons conteúdos publicados e compartilhados por pessoas fiéis ao Senhor, mas nada, absolutamente nada é tão apto para ensinar, repreender, corrigir e instruir do que a Palavra de Deus.


Ao repreender, repreenda com a Palavra, use versículos, meditações bíblicas. Ao corrigir, corrija com a Palavra, ao ensinar, ao instruir.


Os pais normalmente pegam no pé dos filhos: “Vá estudar, já fez a tarefa de casa hoje? Tem aquele livro da escola que tem que ler, hein?” Comece a cobrar: “Você já falou com o Senhor hoje? Qual texto bíblico você leu?” Ou ainda melhor, diga: “Vamos ler a Palavra juntos?”


Lá no verso 2 do capítulo 4, Paulo traz uma instrução para Timóteo que serve e muitíssimo bem, para as mães e pais. “Pregue a palavra, esteja preparado em tempo ou fora de tempo, repreenda, corrija, exorte, com toda paciência e doutrina”.


Ali naquela música que coloquei tem um trecho que fala:


O conselho sobre o errado e o certo

Que bom que sempre tem alguém pra dizer não


O mundo diz sim para o seu filho, você é quem precisa dizer não. E acredite, ele está sedento por ouvir esse não. Não é proteção, é cuidado, é amor. Não deve ser carregado de instrução, de Palavra. Ensine seu filho a amar os seus nãos e ele amará os nãos do Senhor.


É triste, mas no mesmo capítulo, no verso 3 e 4, Paulo fala sobre muitos dos filhos que não aprenderam a amar o caminho. Eles não suportam a sã doutrina, sentem até coceiras nos ouvidos ao ouvi-las. Procuram pessoas que falam o que eles querem ouvir, que vão de encontro aos seus próprios desejos. Eles se recusam a dar ouvidos para a verdade, voltam-se para seus mitos, suas mentiras com cara de verdade.


Falando um pouco sobre a minha criação, por muitas vezes meus pais falharam, com certeza, mas eu não tenho nenhuma memória disso. Não lembro de como aconteceram, quando, de que forma e nem sinto dor em relação a elas. O que eu lembro é do meu pai me colocando na cama todas as noites e me cobrando: “o que você leu na Bíblia hoje?” Da minha mãe me dizendo: “filha, não seja assim tão dura de receber correção, saiba ser repreendida. Se você não aceitar a minha repreensão, não aceitará a do Senhor.”


Vi meus pais cometerem erros, individuais, conosco ou entre eles. Mas eu sempre os vi pedindo perdão a quem feriam dentro de casa e principalmente, de joelho no chão. Eu aprendi a amar o Caminho, o Caminho vivo, Jesus. Aprendi porque eles caminharam comigo, não porque apontaram o caminho.


E sempre me emociono com a letra dessa música quando canto:


Lembrar do criador desde a mocidade

Viver sob o dom do amor pela eternidade


Que benção maravilhosa é poder desfrutar do Criador ainda na mocidade, saber que esse sentimento de eternidade está completo nEle, que eu estarei eternamente com Ele. E tudo isso porque eu aprendi a amar o Caminho, me deleitar no Caminho, ser transformada pelo Caminho.


Eu não tenho filhos, não sou mãe, mas a Palavra do Senhor existe antes que o mundo fosse mundo. Ele é desde a eternidade e sempre será, Sua palavra é a mesma pra mim, pra você que tem 40 anos e dois filhos, pra uma mãe solteira de 29 anos, pra uma senhora de 80. Para homem, mulher, preto, branco, livre ou escravo. Ela é a mesma.


E como Paulo, eu lhe convido e derramar-se como uma oferta de bebida. Que você possa se colocar diante do Senhor e encontrar o verdadeiro deleite nEle. O transformar dos seus filhos, o caminhar dos seus filhos será transformado por seu aroma que sobe ao Senhor através de Jesus Cristo.


Queria finalizar com o Salmos 73.21-28:


“Assim o meu coração se azedou, e sinto picadas nos meus rins.

Assim me embruteci, e nada sabia; fiquei como um animal perante ti.

Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita.

Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória.

Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti.

A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.

Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti.

Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras.”


Esse é o coração de um homem que aprendeu a amar o Caminho, para ensinar seus filhos no Caminho, seja você, primeiramente, uma apaixonada seguidora do Caminho.



Texto por Gabriela Neves Simas



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo